24 milhões apresentaram sintomas associados à covid-19 em maio

Entre as pessoas internadas, 36,1% (22 mil) daquelas com algum dos sintomas conjugados precisaram ser colocadas em respiração artificia.

24 milhões apresentaram sintomas associados à covid-19 em maio
Pesquisa mostra que 11,4% da população apresentou sintomas associados à covid-19 Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo

Em maio, 24 milhões de pessoas (11,4% da população) apresentaram sintomas associados à covid-19 e a região Norte mostrou o maior percentual (18,3%) de pessoas nessa condição. Segundo a pesquisa Pnad Covid-19, divulgada nesta quarta-feira (24) pelo IBGE, a perda de cheiro ou de sabor foi informada por 1,8% da população (3,8 milhões de pessoas). A seguir, vieram tosse, febre e dificuldade para respirar (0,5% ou 1,0 milhão de pessoas) e tosse, febre e dor no peito ( 0,5% ou 991 mil pessoas).

O IBGE explica que, nos domicílios visitados em maio, foi perguntado a todos os mradores se, na semana anterior a entrevista, algum deles apresentou: febre; tosse; dor de garganta; dificuldade de respirar; dor de cabeça; dor no peito; náusea; nariz entupido ou escorrendo; fadiga; dor nos olhos; perda de cheiro ou de sabor; e dor muscular. “Os sintomas foram informados pelo morador e não se pressupõe a existência de um diagnóstico médico”, enfatiza o instituto.

Muitos estudos na área da saúde identificaram sintomas que podem estar associados ao novo coronavírus. “Neste sentido, e seguindo esta literatura, foi possível conjugar os sintomas para apresentar um indicador sintese. Os conjuntos de sintomas utilizados foram: perda de cheiro ou de sabor, ou tosse e febre e dificuldade para respirar, ou tosse e febre e dor no peito”, afirma o IBGE.

Em termos do indicador sintese, 4,2 milhões de pessoas (ou 2% da população) apresentaram sintomas conjugados de síndrome gripal que podiam estar associados à covid-19 (perda de cheiro ou sabor ou febre, ou tosse e dificuldade de respirar ou febre, ou tosse e dor no peito).

Os percentuais de pessoas que informaram ter algum dos sintomas de síndromes gripais pesquisadas foram mais alto no Amapá (26,6%), Pará (21,3%), Amazonas (18,9%), Ceará (16,5%) e Maranhão (15,1%). Os mesmos estados apresentaram os maiores percentuais de pessoas com sintomas conjugados.

Entre as pessoas que apresentaram algum dos sintomas pesquisados de síndromes gripais, 56,7% eram mulheres, 50,6% tinham entre 30 e 59 anos, 58,2% se declararam de cor preta ou parda, 32,8% não haviam completado o ensino fundamental e 34,8% tinham o ensino médio completo ao superior incompleto.

Já entre as pessoas que apresentaram algum dos sintomas conjugados, as mulheres representaram 57,4 e as pessoas pretas ou pardas 70,0%. Pela distribuição etária, o maior percentual foi entre as pessoas de 30 e 59 anos (55,2%), seguido pelo grupo entre 20 e 29 anos (21,1%) e pelos idosos com 60 anos ou mais (11,1%).

Cerca de 15,7% (ou 3,8 milhões) das pessoas com algum dos sintomas pesquisados procurou atendimento em estabelecimento de saúde, percentual que foi de 31,3% entre aqueles que apresentaram algum dos sintomas conjugados (ou 1,3 milhão de pessoas).

Atendimento

A maioria das pessoas procurou atendimento em estabelecimentos públicos de saúde (postos de saúde, equipe de saúde da família, UPA, Pronto Socorro ou Hospital do SUS): 74,8% daqueles com algum sintoma e 78,2% daqueles com algum dos sintomas conjugados.

Na rede pública, a atenção primária à saúde destacou-se como o local principal dessa procura por atendimento em maio, com 1,7 milhão (44,6%) de pessoas com alguns dos sintomas e 605 mil (45,6%) de pessoas com alguns dos sintomas conjugados. A procura por pronto socorro do SUS ou por hospitais (públicos, privados ou ligados às forças armadas) também foi grande, respectivamente de 29,0% e 34,2% entre aqueles com sintomas conjugados e 23,6% e 29,7% entre aqueles com algum dos sintomas pesquisados.

Internação

Entre a pessoas que procuraram atendimento em hospitais, 10,1% (113 mil) das que apresentaram algum dos sintomas pesquisados e 13,5% (61 mil) das que apresentaram algum dos sintomas conjugados precisaram ficar internadas. A maior parte destas pessoas internadas era de homens (59,4% e 62,3%, respectivamente) e de cor preta ou parda (56,3% e 61,3%, respectivamente).

Além disso, mais de 40% eram idosos acima de 60 anos. Entre as pessoas internadas em hospitais, 27,2% (31 mil) das que apresentaram algum dos sintomas pesquisados e 36,1% (22 mil) daquelas com algum dos sintomas conjugados precisaram ser sedadas, intubadas e colocadas em respiração artificial.

Fonte: https://noticias.r7.com/

Venda e Aluguel de Produtos Médicos, Hospitalares, Fisioterapêuticos e Odontologia, é na Companhia do Médico, clique aqui e confira nossos produtos e serviços.