O que acontece no seu corpo após a aplicação da vacina contra Covid-19

O que acontece no seu corpo após a aplicação da vacina contra Covid-19
O que acontece no seu corpo após a aplicação da vacina contra Covid-19 (Foto: Unsplash)

A pandemia de Covid-19, causada pelo vírus Sars-CoV-2, mudou a maneira como as pessoas vivem em todo o mundo. No final de agosto de 2021, mais de 630 mil morreram apenas nos Estados Unidos. Os especialistas em saúde concordam que as vacinas de Covid-19 são uma forma importante de ajudar a acabar com a pandemia.

Mas tomar uma vacina pode ser assustador para crianças e adultos. Além disso, há muitas informações sobre como os imunizantes contra a Covid-19 funcionam, mas algumas podem ser difíceis de entender.

Como pediatra, médico infectologista e cientista que estuda germes como bactérias e vírus, dediquei muita atenção à pandemia e ao desenvolvimento das vacinas contra a Covid-19.

As vacinas são feitas para se parecerem com invasores

O mais importante a entender sobre as vacinas é que elas ensinam seu corpo a se preparar para combater uma infecção, sem que seu organismo tenha que lidar com a doença em si. Dessa forma, elas ajudam seu corpo a se preparar para invasões de germes que poderiam deixá-lo muito doente.

Todas as três vacinas de Covid-19 disponíveis nos EUA se concentram no que é chamado de proteína de pico do vírus Sars-CoV-2, ou coronavírus. O Sars-CoV-2 é um vírus redondo, com saliências por toda parte — como uma espécie de bola de beisebol coberta por tees de golfe [instrumento pontudo de madeira ou plástico sobre o qual é apoiada a bola]. As saliências são as proteínas spike.

O Sars-CoV-2 é um vírus redondo, com saliências por toda parte — as proteínas spike (ou de pico) (Foto: theparisreview.org)

Em um coronavírus real, as proteínas de pico permitem que o vírus da Covid-19 entre nas células para que ele possa fazer mais cópias de si mesmo. Ele faz isso aderindo a certos tipos de proteínas, chamadas receptores, nas células humanas — principalmente nas do pulmão. Dessa forma, o vírus pode invadir células saudáveis ​​e infectá-las.

As vacinas da Pfizer-BioNTech, da Moderna e da Johnson & Johnson funcionam de forma semelhante, dando às células do corpo as instruções para fazer a proteína spike. As vacinas da Pfizer e da Moderna carregam essas instruções em uma molécula chamada mRNA. Essa molécula de fita simples parece um longo pedaço de fita com as instruções para fazer uma proteína codificada em um lado.

A vacina da Johnson & Johnson, por outro lado, passa as instruções às células por meio de moléculas de DNA. Ele usa um vírus chamado adenovírus, que não pode fazer cópias de si mesmo, para transportar o DNA das proteínas de pico para as células humanas. Esse DNA é copiado em mRNA, que então traduz as instruções em proteínas — neste caso, a proteína spike do coronavírus.

Portanto, a principal diferença entre as três vacinas é que as injeções da Pfizer e da Moderna fornecem ao corpo instruções para a proteína spike por meio do mRNA, enquanto a injeção da Johnson & Johnson as direciona via DNA. Depois disso, as três vacinas funcionam da mesma maneira.

O que acontece quando a vacina entra em seu corpo?

Uma vez que a vacina de Covid-19 é injetada, o mRNA ou DNA é engolido pelas células do tecido e células imunes especiais que vivem nos músculos, pele e órgãos, as chamadas células dendríticas. Elas vigiam todas as partes do corpo como sentinelas, em busca de sinais de germes invasores — como o coronavírus.

Assim que o DNA ou mRNA está dentro das células dendríticas ou do tecido, as células usam as instruções para criar proteínas de pico. Esse processo geralmente leva menos de 12 horas. Depois que as proteínas são feitas e estão prontas para “mostrar” ao sistema imunológico, o mRNA ou DNA é decomposto pela célula e eliminado.

É importante saber que, embora suas células tenham feito suas próprias proteínas spike, elas não têm informações suficientes para fazer cópias do vírus completo. Mas as proteínas de pico podem acionar o sistema imune para aumentar sua defesa, de modo que esteja pronto caso um coronavírus inteiro invada seu organismo.

Quando as células do tecido e as células dendríticas reconhecem as proteínas de pico como visitantes indesejáveis, as células colocam seções das proteínas spike em seu exterior para que outras células vejam. As células dendríticas também emitem sinais de “perigo” ao mesmo tempo para permitir que outras células saibam que a proteína de pico representa uma ameaça. Os sinais de perigo são como luzes piscando em amarelo neon apontando para o pedaço de proteína de pico exibido, dizendo: “Isto não pertence aqui!”. Esses sinais de alerta, então, disparam a resposta imunológica do seu corpo.

O que acontece quando o sistema imunológico é ativado?

Graças a esse processo, o corpo agora está em alerta máximo e pronto para aprender a combater os invasores — no caso, as proteínas spike feitas após a injeção da vacina de Covid-19.

As células imunológicas, chamadas células B e células T, reconhecem os sinais de alerta de um invasor externo. Milhares dessas células correm para aprender sobre essa nova ameaça, de modo que possam ajudar a fornecer proteção.

As células B são especialistas em construir “armadilhas”, chamadas de anticorpos, que eliminarão qualquer proteína invasora. Diferentes células B produzem muitos anticorpos especializados que reconhecem diferentes partes de um vírus ou bactéria. E as células B agirão como uma fábrica, continuando a produzir anticorpos contra a ameaça percebida, mesmo depois que ela desaparecer, a fim de proteger o corpo por um longo tempo.

Um tipo de célula T, chamado de células T auxiliares, ajuda as células B na produção de anticorpos quando sinais de perigo estão presentes. Outro tipo de célula T existe para verificar se outras células do corpo estão infectadas pelo vírus. Se esse tipo de célula T detectar uma célula infectada, ele remove-a para que não possa criar mais cópias e passar a infecção para outras células.

Por que meu braço está dolorido?

Como todos esses processos importantes estão acontecendo dentro do seu corpo, você pode ver alguns sinais físicos de que há uma luta acontecendo sob a pele. Se seu braço ficar dolorido depois de receber a injeção, é porque as células imunológicas, como as células dendríticas, células T e células B, estão correndo para a região a fim de inspecionar a ameaça.

Se seu braço ficar dolorido depois de receber a vacina, é porque as células imunológicas estão correndo para inspecionar a ameaça (Foto: Prefeitura Municipal de Viana)

Você também pode sentir febre ou outros sinais de doença. Tudo isso significa que seu corpo está fazendo exatamente o que deveria. Esse é um processo seguro e natural que acontece quando organismo está aprendendo a lutar contra as proteínas spike. Dessa forma, se você entrar em contato com o coronavírus real, seu corpo aprenderá como protegê-lo dele.

*Bolsista de Doenças Infecciosas Pediátricas na Universidade de Pittsburgh (EUA). Este artigo foi originalmente publicado em inglês no site The Conversation

Fonte: https://revistagalileu.globo.com/

Venda e Aluguel de Produtos Médicos, Hospitalares, Fisioterapêuticos e Odontologia, é na Companhia do Médico, clique aqui e confira nossos produtos e serviços.